Sesamoidite: Saiba sobre dor na ponta dos pés

Sesamoidite Saiba sobre dor na ponta dos pés

Sesamoidite: Saiba sobre dor na ponta dos pés

A sesamoidite é uma inflamação nos ossos sesamóides, causada por uma sobrecarga muito grande na articulação entre o dedão e o pé. Esta condição é bastante comum, especialmente, em pacientes que praticam esportes de alto impacto, como escalada ou vôlei.

No entanto, o problema pode acometer pessoas comuns, devido a hábitos diários, como o uso constante de saltos altos e também devido ao excesso de peso, fatores que predispõe o surgimento da sesamoidite.

Por conta da proximidade com tendões da região dos pés, os ossos sesamóides sofrem uma pressão constante, o que desencadeia um processo inflamatório e assim, dores na região.

O que é o osso sesamóide?

osso sesamoideA maioria dos ossos do nosso corpo são ligados por juntas ósseas, mas alguns são ligados somente pelos tendões, recebendo o nome de sesamóides. O maior osso sesamóide do corpo humano é a patela, que fica no joelho, e os outros são bem pequenos e se localizam na parte dianteira do pé próximo ao dedão.

A função desse osso é promover a estabilidade, proteger e aumentar a força dos tendões, deixando-os mais afastados das articulações.

O que pode causar o problema?

Pessoas que sobrecarregam mais o dedão do pé tendem a uma probabilidade maior de sofrer com uma sesamoidite, como corredores e dançarinos.

sesamoiditePorém, qualquer pessoa também pode ser acometida por esse incômodo que, além da dor no pé, vai gradativamente limitando a sua funcionalidade e liberdade de locomoção.

Indivíduos que têm alterações na marcha também podem sofrer com esse problema, especialmente aqueles que possuem o pé cavo com arco alto, provocando uma sobrecarga no osso sesamóide.

A obesidade também é outro fator que pode desencadear a seamoidite, uma vez que o sobrepeso corrobora para uma sobrecarga nos ossos sesamóides, provocando a inflamação e em alguns casos, fraturas.

Pacientes que sofrem com deformidades nos pés também estão predispostos a sofrerem com esta condição, como os que possuem dedos em garra ou dedo em martelo, condições que alteram a distribuição da carga na região.

Quais os sintomas da sesamoidite?

sesamoiditeAinda no início da inflamação, é comum sintomas como a sensibilidade aumentada ao pressionar a área, dor ao andar descalço, ao saltar e correr e a melhora durante o repouso.

Já em fase mais severa, a sesamoidite ocasiona dores locais constantes, tornando-se ainda mais intensa sob pressão, podendo ser sentida como pontadas em grau agudo ao correr e saltar, estando descalço ou não, além do inchaço e do incômodo limitante ao dobrar e estender o dedão do pé.

+ Inchaço nos pés: qual a principal causa?

Como chegar ao diagnóstico?

O diagnóstico é realizado através do relato do paciente, associado a exames físicos e de imagem solicitados pelo ortopedista especializado em pé e tornozelo, como raio X e ressonância magnética, tomografia  e ultrassom.

+ Ortopedista Especialista em Pé e Tornozelo

A ressonância costuma ser o mais preciso dos exames, demonstrando um padrão inflamatório através da presença de edema no osso afetado.

Qual o tratamento para sesamoidite?

dor na ponta dos pésO tratamento inicial não é invasivo e a indicação é o uso de botas imobilizadoras para evitar movimentos, sapatos baixos com solas almofadadas, palmilhas que auxiliam no suporte da região acometida e analgésicos para diminuir a dor.

Infiltrações articulares também podem ser prescritas em alguns casos, com o objetivo de minimizar a dor do paciente e controlar a inflamação óssea.

A cirurgia apenas se faz necessária nos casos em que o tratamento inicial não surge efeitos significativos e com isso há risco de complicações.

Cirurgia da sesamoidite

Caso o paciente não procure o tratamento, esta condição pode evoluir para uma osteonecrose do sesamoide, no qual há uma fratura e o osso se parte em pequenos fragmentos, causando dor constante e prejudicando as atividades diárias do paciente.

Durante a cirurgia, é feita a retirada do osso necrosado em um procedimento chamado de sesamoidectomia. Apesar de ser simples, esta intervenção requer atenção de um cirurgião experiente.

Para a recuperação, o paciente precisa realizar o acompanhamento periódico junto a um ortopedista especialista em pé e tornozelo, sessões de fisioterapia para ganho de mobilidade e força, além de evitar atividades de contato para que não haja a recidiva do problema.

É possível prevenir a sesamoidite?

A prevenção para a sesamoidite consiste em atitudes simples que o paciente pode adotar em seu dia a dia e na diminuição de fatores de risco que predispõe a inflamação dos ossos sesamoides.

salto altoDentre as principais formas de evitar o surgimento deste incômodo, é através da dosagem no uso do salto alto, calçados que também provocam uma pressão excessiva nos ossos sesamoides e favorecem o desenvolvimento do problema.

+ Calçados incorretos e os problemas causados

Caso o paciente seja um praticante assíduo de atividades físicas, é necessário controlar o volume e a intensidade dos treinamentos, a fim de evitar uma sobrecarga na região. Em adjuvante, é válido realizar sessões de fisioterapia para a correção da técnica esportiva de modo a evitar a sesamoidite.

O controle do peso se faz necessário também, não só para evitar a pressão sob os ossos, mas para que o paciente tenha mais qualidade de vida e não desenvolva outras condições.

Portanto, se você sofre com incômodos recorrentes na região dos pés, especialmente abaixo do dedão, não deixe de procurar o acompanhamento de um ortopedista especializado, a fim de diagnosticar a sesamoidite de forma prematura e aumentar as chances de sucesso em um tratamento conservador.