Lesão de cartilagem de tornozelo: saiba mais sobre o tratamento

cartilagem

Lesão de cartilagem de tornozelo: saiba mais sobre o tratamento

Lesão de cartilagem de tornozelo: saiba mais sobre o tratamento

 

A cartilagem é um tipo de tecido que tem a função de revestir as nossas articulações para permitir os movimentos. No tornozelo, há uma articulação recoberta por cartilagem que é responsável por movimentos suaves. Se há uma lesão de cartilagem do tornozelo, essa articulação pode, por sua vez, ser lesionada.

Traumatismos ou processos degenerativos podem causar essas lesões, e nesse texto quero explicar um pouco sobre como esse problema acontece e como tratamos. A cartilagem é um tecido muito delicado com baixa capacidade de regeneração, o que torna o tratamento da lesão bastante especializado.

No caso dos traumatismos, mais comuns durante a prática de esportes, um fragmento da cartilagem se destaca do resto. O mais comum é que isso aconteça simultaneamente a uma entorse do tornozelo. Por serem resultado de um único impacto momentâneo e por atingirem apenas parte da cartilagem, esse tipo de lesão no tornozelo geralmente responde bem ao tratamento e tem rápida recuperação.

Já as lesões degenerativas são resultado de um longo processo de desgaste da cartilagem, que é inicialmente amolecida e pode apresentar fissuras, redução da espessura e fragilização. São casos mais graves e que exigem maior tempo de tratamento e recuperação. Também pode resultar de uma entorse, após a qual a cartilagem não se recuperou adequadamente e começa a amolecer.

Em ambos os casos, os sintomas são similares e a presença ou ausência deles vai variar de acordo com o caso e gravidade. Inclusive, pode demorar meses para que os sintomas se manifestem. Os possíveis sintomas de uma lesão de cartilagem do tornozelo são:

dor crônica, que piora ao apoiar peso no pé;
sensação de “cliques” no tornozelo ao caminhar;
inchaço;
rigidez na articulação;
bloqueio dos movimentos do tornozelo e incapacidade de andar.
Diagnóstico de lesão de tornozelo

A lesão de cartilagem do tornozelo pode ser difícil de diagnosticar. O médico ortopedista irá perguntar ao paciente sobre lesões recentes e fará um exame clínico em que examina pé e tornozelo e movimenta a articulação da região para identificar dor ou limitação dos movimentos. Uma estratégia utilizada é a aplicação de analgésico na região para verificar se a dor desaparece temporariamente. Caso positivo, isso indica que a dor vem de dentro da articulação.

Para completar o diagnóstico, também são pedidos radiografias, ressonância magnética e outros exames de imagem. Esses exames servem para determinar a gravidade e tamanho da lesão.

 

 

Tratamento da lesão de cartilagem no tornozelo

Uma vez que se tem o diagnóstico e foi determinada a gravidade da lesão, é possível escolher a melhor abordagem em tratamento. Se a lesão for estável, ou seja, sem pedaços soltos de cartilagem ou osso, as possibilidades de tratamento são:

medicações orais: são receitados anti-inflamatórios não esteroides para reduzir dor e inflamação;
fisioterapia: exercícios de amplitude de movimento e de fortalecimento completam o tratamento de uma lesão já curada. A fisioterapia também pode ser benéfica para aliviar dor e reduzir inchaço;
órtese no tornozelo: essa é uma técnica que visa proteger o tornozelo de uma nova lesão, usando uma cinta, enquanto a cartilagem ainda está em recuperação;

viscossuplementação: esse tratamento tem o objetivo de auxiliar a regeneração da cartilagem lesionada, através da injeção de ácido hialurônico na articulação, para interromper a inflamação.
Se essas abordagens, combinadas ou individualmente, falharem, pode ser necessário o tratamento com cirurgia. Essa operação pode envolver desde a remoção de fragmentos de ossos e cartilagem soltos como também o transplante cartilaginoso e até a confecção de uma membrana que vai estimular a regeneração. O cirurgião vai determinar quais procedimentos incluir após analisar a gravidade da lesão de cartilagem.