Metatarsalgia

metatarsalgia

Metatarsalgia

Os metatarsos são aqueles ossinhos que formam os dedos e o peito do pé. Então, metatarsalgia é o nome que se dá à dor na parte da frente dos pés, afetando essa região. Ela pode ser resultado de uma irritação ou inflamação das articulações, tendões ou nervos que sustentam esses ossos. Assim, as causas da metatarsalgia podem ser várias, veja:

o uso muito frequente de calçados de salto alto ou sapatos de bico fino, pois esses tipos de calçados costumam aumentar a pressão nos ossos metatarsos;
alguns tipos de deformidade nos pés, como antepé cavo ou o joanete;
sobrepeso e obesidade, que colocam maior carga de peso sobre os ossos dos pés;
algumas doenças neurológicas que afetam os pés, como o neuroma de Morton;
excessos na prática de atividades físicas de alto impacto, como a corrida;
artrite ou artrose dos metatarsos (geralmente por causa do desgaste ósseo que acontece com a idade ou alterações na imunidade).
Se você tem alguma das condições acima e sente dores na sola dos pés, fique atento! Pode ser que você tenha metatarsalgia e o melhor a fazer é procurar um médico ortopedista especialista em pé e tornozelo para um diagnóstico. Observe se a dor piora ao fazer caminhadas ou ficar em pé durante muito tempo, pois esses sinais também são característicos das metatarsalgias. Outros possíveis sintomas são calosidades no peito do pé, desvios dos dedos e saliências ósseas.

O ortopedista especialista em pé e tornozelo vai primeiro determinar qual das causas possíveis está provocando a metatarsalgia, para então pensar em um tratamento personalizado.

Geralmente, os tratamentos incluem:

prescrição de medicamentos anti-inflamatórios, para aliviar a dor e desconforto;
encaminhamento para a fisioterapia, para a prática de exercícios que melhorem apoio, mobilidade, força e equilíbrio;
orientação para o uso de calçados corretos;
indicação de palmilhas ortopédicas feitas sob medida, para reduzir a pressão sobre os metatarsos.
Existem algumas opções de tratamento caseiro para aliviar a dor temporariamente, como rolar bolinhas sob os pés, para relaxar os músculos, e fazer banhos de água quente nos pés. Esses são tratamentos paliativos que apenas acompanham o tratamento indicado pelo médico ortopedista especialista em pé e tornozelo. Quando esse tratamento não for eficaz em reduzir os sintomas, geralmente porque a deformidade já está muito avançada, pode ser considerada a cirurgia.

Mas, se você buscar a orientação médica assim que começarem os sintomas, há grandes chances de que o tratamento conservador seja eficiente e devolva sua qualidade de vida. Lembre-se, o tratamento precoce é sempre a melhor ideia em qualquer doença.