Neuroma de Morton: Uma pedra no tênis do corredor

Neuroma de Morton Uma pedra no tênis do corredor

Neuroma de Morton: Uma pedra no tênis do corredor

Se você sofre com incômodos e formigamentos ao caminhar, especialmente quando inicia o movimento esportivo da corrida, você pode estar sofrendo com o Neuroma de Morton.

Esta condição é desencadeada pela pressão excessiva aplicada na ponta dos pés, como o uso recorrente de calçados inadequados ou pelo movimento incorreto da pisada durante a prática esportiva.

Vale destacar que alterações estruturais também podem desencadear o Neuroma de Morton, uma vez que o joanete e deformidades nos pés podem provocar a compressão dos nervos e desencadear nesta condição.

+ Joanete

O que é o Neuroma de Morton?

neuroma de mortonUm neuroma é uma pequena massa que se forma ao redor do nervo que passa na parte inferior do pé, no local em que ele se divide para ir aos dedos (entre os metatarsos), causando dor e desconforto.

A incidência do problema é de 8 a 10 vezes maior em mulheres do que em homens, por conta do uso frequente de saltos altos. Durante a prática esportiva ocorre em pessoas que forçam muito as pontas dos pés durante as passadas ou costumam correr nas pontas dos pés.

O corredor que apresenta esta característica pode desenvolver o Neuroma de Morton, principalmente ao aliar biomecânica ineficaz ao impacto da corrida.

+ Fraturas por estresse

Quais os principais sintomas do Neuroma de Morton?

dor no peito do péO principal sintoma não é visível aos olhos. Ao caminhar, o paciente que apresenta o problema tem a sensação de pisar em uma pedra e o desconforto pode ser aumentado quando se faz o uso de sapatos apertados.

Queimação e dormência também são sensações comuns, que podem ser agravados pelo uso de sapatos inadequados e persistência do impacto.

Outro indício da presença do Neuroma de Morton é quando os dedos dos pés vão se afastando um do outro devido à inflamação entre os metatarsos. Em algumas pessoas, quando o neuroma é de grandes proporções, é possível senti-lo.

Como o Neuroma de Morton é diagnosticado?

O diagnóstico pode ser clínico, através da história do paciente e com exame físico, onde se realiza uma compressão lateral das cabeças metatarsais, e associado à realização de uma ultrassonografia ou ressonância magnética.

Tais exames permitem que o ortopedista em pé e tornozelo consiga determinar de forma mais precisa o problema para que o tratamento adequado seja prescrito.

Qual o tratamento para o Neuroma de Morton?

neuroma de mortonO tratamento inicial é direcionado inicialmente para uma mudança de hábito quanto ao uso de calçados, dando preferência para aqueles que possuem solado macio e com espaço suficiente para alojar todo o pé com conforto.

Além disso, também é indicado o uso de anti-inflamatórios, palmilhas para supressão de carga na região afetada e fisioterapia de alongamento da fáscia plantar e flexores dos dedos.

+ Fascite plantar

Para corredores ou atletas, a redução da frequência das atividades pode ser sugerida, pois a prática de esportes de impacto ou que forcem muito os pés de forma geral podem dificultar o processo do tratamento.

Os pacientes que não melhoram apesar do tratamento não operatório ter sido feito corretamente, podem ser considerados candidatos à cirurgia, que consiste na retirada do neuroma. Apenas o cirurgião decidirá qual melhor abordagem para cada caso.

É possível prevenir o Neuroma de Morton?

A prevenção para esta condição consiste na diminuição do uso de calçados que aplicam uma pressão excessiva sobre os pés. Ademais, aos praticantes de esporte, é preciso saber dosar a carga de treinamentos imposta, além de realizar exames periódicos para avaliação da pisada e possíveis desbalanços biomecânicos que podem favorecer lesões ou outras condições incapacitantes.

Por isso, se você sofre com dores recorrentes nos pés, não deixe de procurar o acompanhamento de um ortopedista especializado para o diagnóstico e tratamento correto.