Síndrome Do Impacto Posterior Do Tornozelo – SIPT

Síndrome Do Impacto Posterior Do Tornozelo - SIPT

Síndrome Do Impacto Posterior Do Tornozelo – SIPT

A síndrome do impacto posterior do tornozelo (SIPT) é uma lesão que ocorre na região de partes moles posterior ou no segmento ósseo do lado posterior (interno) do tornozelo.

Embora a síndrome tenha uma origem traumática, na maior parte das vezes ela acontece devido aos repetidos movimentos de flexão plantar (ponta de pé) realizada nos esportes ou em determinadas atividades do dia-a-dia.

Jogadores de futebol, bailarinas e trabalhadores que usam pedais são algumas das atividades que predispõem os indivíduos a essa lesão.

A dor fica muito intensa ao fazer movimentos para baixo com o pé e em alguns casos, pode apresentar vermelhidão e calor. A dor também se manifesta com atividades como correr, saltar ou descer escadas e descidas.

O diagnóstico clínico é obtido por especialista, baseado nas informações da história, exame clínico e demonstração da dor mediante a realização de movimentos que simulem a situação do impacto.

Como funciona o tratamento?

Já o tratamento, inicialmente clinico, se baseia no controle da dor e da inflamação, além da diminuição dos treinamentos. A imobilização do tornozelo e a fisioterapia são as principais indicações, já que ajudar no gerenciamento da dor, restaurar a amplitude de movimento e na manutenção da força muscular.

O uso de medicamentos, massagem, gelo e estimulação elétrica também são recomendados para amenizar os sintomas, ajudando a não perder o equilíbrio e aumentar a amplitude dos movimentos considerados normais.

Quando a situação exige tratamento cirúrgico, este pode ser via artroscópica (por vídeo) onde a recuperação é rápida e eficaz, além de resolutiva. Mas apenas é indicado nos casos em que os outros procedimentos não surgem efeito.

Fique atento pois não é toda dor nessa região que caracteriza a lesão, até porque o tornozelo pode sofrer com muitos outros problemas, como inflamações nos tendões, bursite, artrite e até mesmo artrose. Procure orientação médica antes de qualquer autodiagnostico ou automedicação.