Tendinite de Aquiles

Aquiles

Tendinite de Aquiles

A tendinite de Aquiles é uma inflamação no tendão muito comum nos corredores e atletas de final de semana. Existem alguns fatores de risco que predispõem a este tipo de inflamação, por exemplo, atividades repetitivas de impactos, a falta de alongamentos, o sobrepeso e o pé cavo.

O tendão de Aquiles, ou tendão calcâneo, é formado pela musculatura posterior da perna e fica acima do calcanhar. Ele é um dos tendões mais fortes no corpo humano e está inserido no osso calcâneo. O tendão de Aquiles é responsável pelo impulso nas corridas e caminhadas. Da mesma forma, é importante na absorção de impactos após atividades de saltos.

Sintomas da tendinite de Aquiles

Quando ocorre a tendinite, o paciente sente dor ao tocar no tendão e percebe um aumento de volume no local. Geralmente a inflamação ocorre 2cm acima da inserção do tendão no osso calcâneo, porém, pode acontecer também onde o tendão se insere no osso.

É comum o paciente sentir dor ao pisar no chão quando se levanta da cama ou após as atividades físicas. Além disso, a área afetada pode ficar quente e avermelhada e o paciente sentir rigidez quando se levanta pela manhã. Entretanto, em casos mais intensos, o paciente sente a dor no tendão mesmo estando em repouso.

Para diagnosticar a tendinite de Aquiles, o exame clínico ajuda o ortopedista a identificar a inflamação no tendão. Além disso, outros exames de imagens auxiliam o ortopedista especialista em tornozelo a ver a gravidade da lesão, como o ultrassom ou ressonância magnética.

Tendinites crônicas ou de repetição são fatores de risco para a ruptura parcial ou total do tendão. Em outras palavras, uma ruptura é uma lesão mais grave no tendão.

Conheça alguns fatores de risco para a tendinite de Aquiles:

Treinos em excesso
Alteração brusca na rotina de treinos
Aumento repentino do esforço durante o treino
Esporões ósseos
Uso frequente de saltos altos
Usar sapatos inadequados (sapatilhas e sapatos com pouco apoio)
Praticar corridas em superfícies irregulares
Obesidade
Hipertensão arterial e diabetes

Como é feito o tratamento da tendinite de Aquiles?

Para se recuperar das inflamações nos tendões é preciso fazer repouso e suspender temporariamente as atividades físicas. Em alguns casos, é preciso imobilizar o tendão com uma bota, gessada ou removível. Além disso, o ortopedista pode indicar o uso de anti-inflamatórios como tratamento. Porém, tenha cuidado com as contra-indicações dos remédios. Pacientes com hipertensão, com problemas gástricos, diabéticos e problemas renais devem informar isso ao médico.

Do mesmo modo, o gelo é indicado no tratamento. Deve ser aplicado de duas a três vezes ao dia, porém cuidado para não queimar a pele. Ainda assim, faça o acompanhamento com o fisioterapeuta. Inicialmente a fisioterapia ajuda a aliviar as dores da inflamação. Em seguida, ela ajuda a promover o alongamento e fortalecimento dos músculos da panturrilha para não ter nova inflamação. Em casos mais graves o ortopedista especialista em tornozelo pode encaminhar o paciente para o processo cirúrgico.

Faça atividades físicas de alongamento e fortalecimento dos músculos das pernas. Assim, você ajuda seus pés e tornozelos a sustentarem de forma adequada o seu corpo. Da mesma forma, manter hábitos alimentares saudáveis ajuda a evitar a obesidade e sobrepeso. Caso você sinta algum dos sintomas citados acima, procure logo o atendimento com o ortopedista especialista em tornozelo em São Paulo. Diagnosticar doenças precocemente ajuda no tratamento.

Tags: