Salto alto é prejudicial ao tornozelo e ao pé?

pé

Salto alto é prejudicial ao tornozelo e ao pé?

Usar salto alto em excesso faz mal para o pé e tornozelo. Além disso, pode causar problemas aos quadris, joelhos e coluna. O salto alto altera a forma natural que a pessoa pisa no chão, colocando todo o peso do corpo na parte anterior do pé. Ao mesmo tempo, a pessoa que usa salto alto tende a colocar os ombros para trás e a cabeça para frente, mudando o ângulo da coluna. Dessa forma, o paciente tem grandes chances de desenvolver lombalgia ou cervicalgia.

O salto alto também prejudica os músculos da panturrilha. Quando é usado constantemente, ele pode causar o encurtamento deste músculo, pois é exercida muita força sobre a panturrilha. A circulação sanguínea dessa região também fica limitada.

Antes de tudo, é preciso entender que o dano causado pelo uso frequente de salto alto está relacionado com todo o nosso corpo. Afinal, ele altera a forma natural de sustentação do corpo e seu equilíbrio.

Conheça as estruturas mais prejudicadas pelo uso constante de salto alto:

Coluna;
Articulações;
Joelhos;
Tornozelos;
Pés;
Quadris.

Dessa forma, por alterar a maneira com que o corpo é sustentado, o uso de salto alto causa dores na lombar, no joelho e nos quadris. Da mesma maneira, ele causa danos aos pés e tornozelos, ocasionando calos e joanetes.

Assim, é preciso estar alerta aos sintomas para que a pessoa não venha a sofrer danos mais graves. O uso frequente do salto alto pode causar tendinites, bursite, fascite plantar e até entorse no tornozelo.

Como acontecem essas alterações?

O uso do salto alto exige que o corpo altere o seu centro de equilíbrio. Geralmente, ele faz com que os ombros sejam jogados para trás e a cabeça para frente. Essa alteração na postura compromete a estrutura corporal. Quanto mais altos forem os sapatos e mais finos, piores serão os resultados para o corpo. Em outras palavras, saltos menores e mais grossos tendem a oferecer mais segurança e tornam-se menos prejudiciais.

Contudo, não é apenas ao tipo de salto alto que deve-se ficar atenta, mas ao tempo que a pessoa permanece de salto ao longo do dia. Pessoas que usam diariamente, mais de sete horas por dia, têm maiores chances de uma torção ou alguma complicação na articulação do tornozelo.

Complicações específicas que o uso de salto alto provoca no corpo

Panturrilhas: o uso contínuo faz com que as panturrilhas estejam sempre contraídas, podendo causar o encurtamento do músculo.

Coluna: a alteração provocada na coluna faz com que aumentem as dores na lombar, assim aumenta a chance de desenvolver lombalgia ou cervicalgia.

Joelhos: é exercida maior pressão sobre os joelhos, dessa forma, aumenta a chance de inflamações e o desgaste nessas articulações.

Pés: é comum a pessoa sentir dores na planta dos pés após o uso do salto alto. Além disso, pode desenvolver também o joanete.

Outros problemas causados pelo uso contínuo do salto alto são:

Diminuição da flexibilidade;
Unhas encravadas;
Inchaço nas articulações;
Sensibilidade nos tornozelos e pés;
Inflamações como bursite e tendinite;
Entorse no tornozelo.
Como tratar e prevenir essas doenças?

O recomendado é que a pessoa reduza o uso do salto alto. Invista em sapatos que lhe oferecem conforto e segurança. Outra forma de prevenir as dores causadas pelo uso frequente do salto alto é a prática de atividades físicas. Nesse sentido, corridas, caminhadas e alongamentos ajudam a melhorar e fortalecer a musculatura das pernas.

Além disso, optar por sapatos que possuem o salto mais grosso, pois os mais finos causam maior prejuízo para o corpo. Outra dica importante é, ao chegar em casa, fazer a imersão dos pés em água morna e massagear os pés. Isso ajudará a amenizar os sintomas. Enfim, ao perceber que os sintomas persistem, procure um ortopedista especialista em pé em São Paulo. Não deixe uma pequena dor evoluir para uma grande inflamação. Cuide-se!

Tags: