Fraturas por estresse

O que são fraturas por estresse?

As fraturas por estresse são bastante reincidentes em pacientes que são praticantes de esportes, mas também podem ser originadas em pessoas que possuem alteração na pisada, fatores que provocam a degeneração de estruturas importantes no pé e tornozelo. Todavia, este desgaste pelo uso excessivo de uma estrutura não é somente o motivo principal que desencadeia as fraturas por estresse.

 

fraturas por estresseQuando um atleta se exige mais do que os ossos podem suportar, a estrutura vai se desgastando conforme o movimento, visto que as articulações são colocadas sob pressão durante o movimento, como a corrida ou em um esporte de contato, por exemplo.

 

A exigência física e as fraturas por estresse

Provas longas como o triathlon, que envolve diversas modalidades como a natação, ciclismo e corrida exigem um esforço demasiado dos atletas que precisam superar seus limites durante uma maratona e isso pode desencadear fraturas por estresse.

 

Nos dias atuais, especialmente os corredores, têm em mente quebrar suas metas e recordes em prol de um objetivo pessoal e profissional, no entanto, a obsessão por tal finalidade pode ser interrompida por conta destas fraturas por estresse, que merecem atenção.

 

Caso a musculatura não consiga absorver o impacto, os ossos são diretamente afetados, sem que consigam realizar suas funções de estabilizar o corpo durante atividade física.

 

Este problema acaba se tornando comum em regiões que precisam suportar uma alta carga de impacto durante a atividade física, sendo os pés e tornozelos uma das áreas mais acometidas por fraturas de estresse.

Quais as causas de uma fratura por estresse?

Enquanto o atleta treina, a sua musculatura é exigida, acarretando micro lesões, pequenas fissuras que o músculo sofre durante o movimento. Caso a recuperação pós-treino não seja respeitada a absorção de impacto passa a ser nula, atingindo diretamente o osso, desencadeando nas fraturas por estresse.

 

fraturas por estresseExistem outros fatores relacionados como a falta de alongamento, movimentos errados durante a prática esportiva ou até mesmo o sobrepeso, que consequentemente exige mais da musculatura e afeta da saúde óssea.

 

Onde as fraturas por estresse podem ocorrer?

Todos os ossos do corpo estão suscetíveis às fraturas, contudo, o tornozelo pernas e pés são as regiões que têm maior reincidência no problema, visto que os membros inferiores são responsáveis por sustentar todo o peso corporal, consequentemente, sofrem uma maior carga durante os movimentos.

 

De forma mais detalhada, a fíbula, tíbia e o metatarso (estrutura óssea que formam os dedos dos pés) são os locais onde existem uma maior frequência para que tais problemas ocorram.

 

Também conhecidas como fraturas por avulsão, este problema está associado também com entorses do tornozelo. Em tal caso, pode haver uma fratura por estresse no quinto metatarso.

Locais mais comuns onde a fratura por estresse ocorre

Como já mencionado, as fraturas por estresse são mais reincidentes em regiões onde há uma alta carca de impacto. Os pés são os principais locais afetados por este problema, no entanto, a região acometida pode variar de acordo com o tipo de pisada do indivíduo, como:

 

Calcâneo

Esta região é comum sofrer com fraturas por estresse devido ao impacto sofrido durante a corrida por conta do tipo de pisada do atleta ao longo dos treinamentos.

 

fraturas por estresse

Metatarsos

Aos pacientes que possuem a pisada supinada, quando o indivíduo pisa para fora, sobrecarregando tendões e favorecendo o desgaste do quinto metatarso, assim como entorses que podem desencadear em uma fratura por estresse.

 

Navicular

Por conta de sua proximidade com o tornozelo, o osso navicular recebe uma carga constante, sendo um dos mais suscetíveis às fraturas por estresse. Tal condição ocorre em pacientes com a pisada pronada, caracterizada pelo apoio dos pés para dentro, exigindo uma pressão constante do dedão para ter impulso durante a corrida ou caminhada.

Quais os sintomas de uma fratura por estresse?

Os sintomas das fraturas por estresse podem ser progressivos, uma vez que o quadro pode apresentar uma condição aguda e evoluir. Primeiramente, o paciente apresenta dores e em seguida de edema região acometida.

 

O problema pode se acentuar caso o mesmo não procure a ajuda de um ortopedista especialista em pé e tornozelo, visto que o quadro também apresenta limitações funcionais, como pisar no chão ou caminhar.

Como é feito o diagnóstico da fratura por estresse?

O diagnóstico da fratura por estresse pode ser feito através do exame clínico pelo ortopedista de pé e tornozelo. Além disso, exames de imagem como o raio-x e ressonância magnética também são importantes para auxiliar no diagnóstico e tratamento do problema.

Tratamento para fratura por estresse

O tratamento para as fraturas por estresse consiste na interrupção das atividades físicas que geram impacto na região do pé e tornozelo. Contudo, o paciente pode fazer alongamentos e modalidades aquáticas, que não exijam da área afetada.

 

Em quadros mais severos, o paciente precisa fazer o uso de muletas ou até mesmo a imobilização da região. Além disso, o uso de medicamentos e repouso absoluto também fazem parte do processo de tratamento das fraturas por estresse.

fraturas por estresse

Como prevenir a prevalência das fraturas por estresse?

Primeiramente, para prevenir-se contra as fraturas por estresse passa pela correção do movimento durante a prática esportiva. Além disso, saber dosar a intensidade e a frequência dos exercícios também é uma prevenção contra tais problemas.

 

Vale ressaltar também que, caso o problema esteja atrelado à falta de vitaminas no organismo como cálcio e vitamina D, uma dieta específica deve ser seguida, auxiliando na prevenção.

Agendar consulta com Ortopedista de Pé e Tornozelo

Dr. Rodrigo Vicente

Endereço

Rua Iraúna, 195 – Vila Olímpia - São Paulo – SP

Telefone

(11) 3051-4304

    Últimas do Blog

    • O que é a artrose de tornozelo? Nos estágios avançados de uma artrose do tornozelo, o tratamento cirúrgico acaba se tornando a única opção de melhora. Atualmente, há diversas intervenções através de cirurgias e dentre elas está a artroplastia de tornozelo. A artrose é uma...

    • Se você sofre com incômodos e formigamentos ao caminhar, especialmente quando inicia o movimento esportivo da corrida, você pode estar sofrendo com o Neuroma de Morton. Esta condição é desencadeada pela pressão excessiva aplicada na ponta dos pés, como o uso recorrente de calçados inadequados...

    • Artrodese é uma cirurgia indicada para tratamento da osteoartrose (desgaste articular) grave e incapacitante, utilizada também para correções de deformidades geradas normalmente por doenças como a artrite. Esse método pode ser usado para tratar doenças em quase todas as articulações do corpo, mas é